Agustina Bessa-Luis

Biografie şi Bibliografie

 -
Agustina Bessa-Luís, pseudónimo literário de Maria Agustina Ferreira Teixeira Bessa GOSE (Vila Meã, 15 de Outubro de 1922) é uma escritora portuguesa.

Biografia

Descendente, pelo lado de seu pai, Artur Teixeira de Bessa, de uma família de raízes rurais de Entre Douro e Minho, desde muito nova que se interessou por livros, começando por ler alguns da biblioteca do avô materno, Lourenço Guedes Ferreira. Foi através destas primeiras leituras que tomou contacto com alguns dos melhores escritores franceses e ingleses, os quais lhe despertaram a arte narrativa. Em 1932 vai para o Porto estudar, onde passa parte da adolescência, mudando-se para Coimbra em 1945, e, a partir de 1950 fixa definitivamente a sua residência no Porto.

Estreou-se como romancista em 1948, ao publicar a novela Mundo Fechado, mas seria o romance A Sibila, publicado em 1954 que constituiu um enorme sucesso e lhe trouxe imediato reconhecimento geral. E é com A Sibila que Bessa-Luís atinge a total maturidade do seu originalíssimo processo criador.

É também conhecido o seu interesse pela vida e obra de um dos grandes expoentes da escola romântica, Camilo Castelo Branco, cuja herança se faz sentir quer a nível temático (inúmeras obras de Agustina se relacionam com a sociedade de Entre Douro e Minho), quer a nível da técnica narrativa (explorou ficcionalmente a própria vida de Camilo). Essa filiação associa Agustina à corrente neo-romântica, como defende Eduardo Lourenço.3

Além da actividade literária, a escritora envolveu-se em diversos projectos. Foi membro do Conselho Directivo da Comunitá Europea degli Scrittori (Roma) (1961-1962). Colaborou em várias publicações periódicas, tendo sido entre 1986 e 1987 directora do diário O Primeiro de Janeiro (Porto). Entre 1990 e 1993 assumiu a direcção do Teatro Nacional de D. Maria II (Lisboa) e foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social. É ainda membro da Academie Européenne des Sciences, des Arts et des Lettres (Paris), da Academia Brasileira de Letras e da Academia das Ciências de Lisboa (Classe de Letras), tendo já sido distinguida com a Ordem de Sant'Iago da Espada (1980), a Medalha de Honra da Cidade do Porto (1988) e o grau de Officier de l'Ordre des Arts et des Lettres atribuído pelo governo francês (1989).

Vários dos seus romances foram já adaptados ao cinema pelo realizador Manuel de Oliveira, de quem é amiga e com quem tem trabalhado e colaborado de perto. Exemplos desta parceria são Fanny Owen (Francisca, 1981), Vale Abraão (filme homónimo, 1933), As Terras do Risco (O Convento, 1995) ou A Mãe de um Rio (Inquietude, 1998). É também autora de peças de teatro e guiões para televisão, tendo o seu romance As Fúrias sido adaptado para teatro e encenado por Filipe La Féria, (Teatro Nacional D. Maria II, 1995).

A sua criação é extremamente fértil e variada. A autora escreveu até o momento mais de cinquenta obras, entre romances, contos, peças de teatro, biografias romanceadas, crónicas de viagem, ensaios e livros infantis. Foi traduzida para Alemão, Castelhano, Dinamarquês, Francês, Grego, Italiano e Romeno. O seu livro-emblema, A Sibila, já atingiu a vigésima quinta edição.

Em 2004, aos 81 anos, recebeu o mais importante prémio literário da língua portuguesa: o Prémio Camões. Na acta do júri da XVI edição do Prémio, pode ler-se que «o júri tomou em consideração que a obra de Agustina Bessa-Luís traduz a criação de um universo romanesco de riqueza incomparável que é servido pelas suas excepcionais qualidades de prosadora, assim contribuindo para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum».

Em 2005 foi feita dr.ª h.c. pela Universidade do Porto / Faculdade de Letras.

Obra

Escreveu livros de diversos tipos, mas a maioria são romances. Com a novela Mundo Fechado estreou-se como romancista. Contudo,o romance A Sibila é que lhe trouxe enorme prestígio. A sua escrita opõe-se a qualquer tentativa de contextualização, em termos de correntes, na história da literatura portuguesa. A escritora surgiu no panorama literário português numa altura em que a oposição entre o neo-realismo e o modernismo do movimento da Presença atingia o seu auge. Dedicou-se quase inteiramente à criação literária e desde sua estreia em 1948 manteve um ritmo de publicação pouco usual nas letras portuguesas.

Conhecida não só como romancista, mas também como autora de peças de teatro, guiões de cinema, biografias, ensaios e livros infantis, a sua obra conta até ao momento com mais de meia centena de títulos. Também colaborou na revista 57 : folha independente de cultura(1957-1962). A autora revela grande preocupação pela condição social e cultural dos portugueses, particularmente interessada em perscrutar o passado, recorrendo à ficção para problematizar o conhecimento histórico e vivencial.

Ficção

    1948 - Mundo Fechado (novela)
    1950 - Os Super-Homens (romance)
    1951-1953 - Contos Impopulares (romance)
    1954 - A Sibila (romance)
    1956 - Os Incuráveis (romance)
    1957 - A Muralha (romance)
    1958 - O Susto (romance)
    1960 - Ternos Guerreiros (romance)
    1961 - O Manto (romance)
    1962 - O Sermão do Fogo (romance)
    1964 - As Relações Humanas: I - Os Quatro Rios (romance)
    1965 - As Relações Humanas: II - A Dança das Espadas (romance)
    1966 - As Relações Humanas: III - Canção Diante de uma Porta Fechada (romance)
    1967 - A Bíblia dos Pobres: I - Homens e Mulheres (romance)
    1970 - A Bíblia dos Pobres: II - As Categorias (romance)
    1971 - A Brusca (contos)
    1975 - As Pessoas Felizes (romance)
    1976 - Crónica do Cruzado Osb (romance)
    1977 - As Fúrias (romance)
    1979 - Fanny Owen (romance histórico)
    1980 - O Mosteiro (romance)
    1983 - Os Meninos de Ouro (acção)
    1983 - Adivinhas de Pedro e Inês (romance histórico)
    1984 - Um Bicho da Terra (romance histórico, biografia de Uriel da Costa)
    1984 - Um Presépio Aberto (narrativa)
    1985 - A Monja de Lisboa (romance histórico, biografia de Maria de Visitação)
    1987 - A Corte do Norte (romance histórico)
    1988 - Prazer e Glória (romance)
    1988 - A Torre (conto)
    1989 - Eugénia e Silvina (romance)
    1991 - Vale Abraão (romance)
    1992 - Ordens Menores (romance)
    1994 - As Terras do Risco (acção)
    1994 - O Concerto dos Flamengos (romance)
    1995 - Aquário e Sagitário (narrativa)
    1996 - Memórias Laurentinas (romance)
    1997 - Um Cão que Sonha (romance)
    1998 - O Comum dos Mortais (romance)
    1999 - A Quinta Essência (romance)
    1999 - Dominga (conto)
    2000 - Contemplação Carinhosa da Angústia (antologia)
    2001 - O Princípio da Incerteza: I — Jóia de Família (romance)
    2002 - O Princípio da Incerteza: II — A Alma dos Ricos (romance)
    2003 - O Princípio da Incerteza: III — Os Espaços em Branco (romance)
    2004 - Antes de Degelo (romance)
    2005 - Doidos e Amantes (romance)
    2006 - A ronda da noite (romance)

Biografias

    1979 - Santo António
    1979 - A Vida e a Obra de Florbela Espanca (biobibliografia)
    1979 - Florbela Espanca
    1981 - Sebastião José
    1982 - Longos Dias Têm Cem Anos — Presença de Vieira da Silva
    1986 - Martha Telles: o Castelo Onde Irás e Não Voltarás (ensaio e biografia)

Teatro

    1958 - Inseparável ou o Amigo por Testamento
    1961 - As Etruscas
    1986 - A Bela Portuguesa
    1992 - Estados Eróticos Imediatos de Soren Kierkegaard
    1996 - Party: Garden-Party dos Açores — Diálogos
    1998 - Garret: O Eremita do Chiado

Crónicas, memórias, textos ensaísticos

    1961 - Embaixada a Calígula (relato de viagem)
    1979 - Conversações com Dimitri e Outras Fantasias (crónicas)
    1980 - Arnaldo Gama — “Gente de Bem”
    1981 - A Mãe de um Rio (texto e fotografia)
    1981 - Dostoievski e a Peste Emocional
    1981 - Camilo e as Circunstâncias
    1982 - Antonio Cruz, o Pintor e a Cidade
    1982 - D.Sebastião: o Pícaro e o Heroíco
    1982 - O Artista e o Pensador como Minoria Social
    1984 - ”Menina e Moça” e a Teoria do Inacabado
    1986 - Apocalipse de Albrecht Dürer
    1987 - Introdução à Leitura de “A Sibila”
    1988 - Aforismos
    1991 - Breviário do Brasil (diário de viagem)
    1994 - Camilo: Génio e Figura
    1995 - Um Outro Olhar sobre Portugal (relato de viagem), com fot. de Pierre Rossollin, e il. de Maluda
    1996 - Alegria do Mundo I: escritos dos anos de 1965 a 1969
    1997 - Douro (texto e fotografia), em colab. com Mónica Baldaque
    1998 - Alegria do Mundo II: escritos dos anos de 1970 a 1974
    1998 - Os Dezassete Brasões (texto e fotografia)
    1999 - A Bela Adormecida
    2000 - O Presépio: Escultura de Graça Costa Cabral (texto e fotografia), em colab. com Pedro Vaz
    2001 - As Meninas (texto e pintura)
    2002 - O Livro de Agustina (autobiografia)
    2002 - Azul (divulgação), em colab. com Luísa Ferreira
    2002 - As Estações da Vida (texto e fotografia), fot. Jorge Correia Santos
    2004 - O Soldado Romano, com il. de Chico

Literatura infantil

    1983 - A Memória do Giz, com il. de Teresa Dias Coelho
    1987 - Contos Amarantinos, com il. de Manuela Bacelar
    1987 - Dentes de Rato, com il. de Martim Lapa
    1990 - Vento, Areia e Amoras Bravas, com il. de Mónica Baldaque
    2007 - O Dourado, com il. de Helena Simas

Adaptações cinematográficas

    1981 - Francisca, real. Manoel de Oliveira, romance Fanny Owen
    1993 - Vale Abraão, real. Manoel de Oliveira, romance Vale Abraão
    1995 - O Convento, real. Manoel de Oliveira, com Catherine Deneuve e John Malkovich, romance As Terras do Risco
    1996 - Party, real. Manoel de Oliveira, peça Party: Garden-Party dos Açores
    1998 - Inquietude, real. Manoel de Oliveira, conto A Mãe de um Rio, Prémio Globo de Ouro (1999) para a melhor realização
    2002 - O Princípio da Incerteza, real. Manoel de Oliveira, romance O Princípio da Incerteza
    2005 - Espelho Mágico, real. Manoel de Oliveira, romance A Alma dos Ricos
    2001 - Porto da minha infância Manoel de Oliveira
    2009 - A Corte do Norte João Botelho

Cărti de Agustina Bessa-Luis


Cum Cumpăr Cum plătesc Livrare
0 cărţi in coş
Total : 0 RON